Perigos Lentes De Contato Cosmeticas

Os perigos das lentes de contato cosméticas

Quem quer variar a cor dos olhos encontra mais de um milhão de ofertas nos resultados de busca da Internet. Mas ficar com os olhos claros pode significar risco de cegueira. Esse foi o caso de um adolescente da cidade de Marília, interior de São Paulo, que perdeu a visão do olho esquerdo depois de dormir com lentes coloridas.

Um estudo conduzido pelo Instituto Penido Burnier mostra que 2 em cada 10 brasileiros que usam lente de contato têm complicações na córnea. O uso prolongado responde por 45% das lesões, 35% por alergias e 20% por manutenção incorreta.

As complicações oculares atingem mais em quem compra lentes em farmácias ou óticas sem prescrição médica. Isso porque, para evitar ferimentos na córnea, é necessário analisar a curvatura e relevo da córnea, avaliar o filme lacrimal, fazer exames de refração e fundo de olho, além de utilizar lentes para teste. Significa que nem toda pessoa pode usar lentes de contato.

Quem tem baixa produção lacrimal ou doenças alérgicas pode não ter uma boa adaptação, exemplifica. O problema é que, por serem gelatinosas, as lentes cosméticas dificilmente provocam desconforto. Isso faz muitos adolescentes acreditarem que é possível dormir com elas. Mesmo as indicadas para uso noturno, as lentes devem ser retiradas dos olhos antes de dormir porque à noite a produção da lágrima é menor.

Dormir com lentes de contato ou usar além do tempo prescrito reduz a oxigenação da córnea. Isso aumenta em até dez vezes a chance de contrair contaminação da por bactérias que podem levar à ulcera corneana e, consequentemente, à cegueira.

Outro erro comum é lavar a lente e o estojo com soro fisiológico, ao invés de usar as soluções multiuso indicadas para a boa higienização. Isso porque, comenta, o soro fisiológico não contém conservantes e por isso se torna um campo fértil para a proliferação de bactérias e fungos.

As principais recomendações para quem quer trocar a cor dos olhos ou substituir os óculos de grau por lentes, são:

Fonte: Dr. Leôncio Queiroz Neto, oftalmologista.
Foto: reprodução.

Search